Onde Investir em Tempos de Crise – Melhores Opções Para 2021

Em momentos de crise e recessão financeira, ainda mais durante uma pandemia que pode que ameaçar o mercado financeiro em 2021, o investidor astuto tem apenas uma pergunta em sua mente – Como investir nesses tempos de crise?

Especialistas mais cautelosos recomendam que os investidores deixem a bolsa de valores e migrem para os produtos de menor risco. Do outro lado alguns veem excelentes oportunidades de investimento em produtos financeiros rentáveis, porém que exigem maiores riscos.

Você terá várias opções, tais como investir em renda fixa, renda variável, em imóveis, em empresas que pagam dividendos, metais preciosos, commodities, etc.

Como você pode observar, as possibilidades são muitas.

Qual o melhor ativo para investir em tempos de crise?

Ao diversificar sua carteira, você se protege ao menos dos riscos da concentração de investimentos, pois é possível compensar as variações negativas de um ativo em uma eventual valorização nos preços de outro investimento.

Investindo durante uma recessão

Antes de investir é aconselhável montar uma estratégia e estudar os riscos, não necessariamente para eliminá-los, mas para controlá-los.

Faça uma análise de quais setores financeiros serão os mais afetados, dê preferencia para empresas sólidas e que possuem um histórico de se valorizarem depois de uma queda nos preços.

Ao contrário do que muitos podem imaginar, correr mais riscos não significa em obter maiores retornos, dado que os retornos são incertos. Em caso de correr mais riscos, o investidor deve buscar aqueles investimentos que além do risco, forneçam realmente uma oportunidade de ganho vinculada à própria natureza do investimento.

Estratégias de Investimentos Durante uma Crise Financeira

Antes de fazer qualquer investimento, tenha calma, toda crise “pode” gerar uma boa oportunidade.

dicas de investimentos que podem gerar bons proveitos

  • Apenas investimentos de baixo risco
    Durante uma crise não é a hora de experimentar ou correr riscos com seus investimentos. O aspecto mais importante de uma estratégia de investimento em tempo de crise deve ser a segurança. Isso envolve evitar investimentos em empresas altamente alavancadas ou especulativas. Concentre-se em encontrar empresas com bom fluxo de caixa e baixa dívida para as opções de investimento mais seguras. E, como orientação geral, tente não correr riscos altos em um momento já incerto.
  • Garantir Diversificação Suficiente
    O velho ditado sobre não colocar todos os ovos em uma cesta vem à mente. Um bom conselho de investimento não é acumular-se em um único setor. Isso é duplamente importante durante um período tão imprevisível quanto uma crise. A diversificação entre setores protegerá você de maiores perdas se um produto ou setor em particular perder valor. Igualmente importante é a diversificação entre classes de ativos, por exemplo, ações, além de renda fixa e commodities.
  • Investir em Imóveis
    Ainda que uma possível recessão econômica venha a trazer sérios prejuízos em muitos setores, o setor imobiliário, desde que seja bem calculado, geralmente é um setor seguro. Durante  uma crise os valores de imóveis tendem a cair, o que significa que você pode comprar um imóvel e vendê-lo por um lucro maior quando os preços aumentarem novamente após a recuperação da economia e dos mercados financeiros. Existe ainda a possibilidade de arrendar o imóvel e gerar uma renda passível durante esse período.
  • Ações de Empresas que Pagam Dividendos
    Os dividendos de ações criam uma renda passiva, procure por ações que vão pagar mais em dividendos do que a Selic.
  • Investir em Metais Preciosos
    No mercado de commodities, o ouro, em particular, é amplamente conhecido por manter seu valor durante períodos de incerteza e recessão. A prata também tende a ter um desempenho bastante bom durante as recessões, e os metais preciosos, em geral, são uma opção de investimento relativamente segura.
  • Investindo em renda variável – Maior Risco e Retorno
    Nos investimentos em renda variável é possível obter ótimos retornos, no entanto, não são investimentos sem risco. Na média, quanto maior o seu retorno, maior o seu risco. As operações realizadas com opções de ações podem resultar em ótimos retornos, porém é uma das modalidades que possui um dos níveis de riscos mais altos devido às altas e frequentes variações nos preços. O risco também pode ser determinado conforme o valor investido, ao investir todo o seu capital em um tipo de ativo, correrá grandes riscos por conta da concentração, pois se o preço do ativo sofrer uma grande desvalorização inesperada, o investidor corre o risco de perder boa parte do seu patrimônio investido. Você pode iniciar comprando poucas ações no mercado fracionário, e assim, montar uma carteira de investimento.
  • Investindo em Renda Fixa – Menor Risco e Retorno
    Os investimentos em renda fixa (como títulos públicos federais, CDI e fundos imobiliários) são investimentos de baixo risco, pois seus preços variam pouco.

melhores opções de investindo em tempos de crise

Como diversificar entre renda variável e renda fixa?

Em tempos de crise é hora de avaliar como nosso capital está investido. Muitas pessoas, durante os seguidos anos de alta da Bovespa esqueceram de realocar parte de seus investimentos na renda fixa e acabaram sofrendo muito com a queda dos últimos meses. Para essas pessoas pode não ser uma boa hora de realocar, amargando prejuízo.

É importante estabelecermos um percentual que investiremos em renda variável e, consequentemente, o resto investimos em renda fixa. Desse modo, após um longo período de alta, nosso método nos “obriga” a tirar um pouco de nossos lucros e investi-los em renda fixa, balanceando nossa carteira novamente.

Isso é muito bom, pois quando a correção chegar, sofreremos muito menos do que se nosso capital estivesse muito acumulado na renda variável. É uma ótima forma de se proteger.

Como Investir em Renda Variável?

Essa é uma dúvida muito comum nos investidores. Porém, só quem pode responder essa questão é o próprio investidor. Tudo depende, principalmente, de quanto é sua tolerância ao risco. Alguns especialistas afirmam que a resposta para essa pergunta está na seguinte equação:

100 – (sua idade) = percentual que você pode investir na renda variável.

Logo, uma pessoa de 20 anos, pode “arriscar” 80% de seu capital na renda variável. Ao longo dos anos, é saudável ir reavaliando sua carteira e fazendo reajustes necessários. O mais importante é estar tranquilo quanto a porcentagem alocada na renda variável.

Qual Investimento Mais Rentável e Mais Líquido?

CDB, Tesouro Direto, Fundo DI, Fundos de Renda Fixa, LCI e LCA entre outros. Nos últimos anos, é possível notar essa pergunta sendo realizada por muitos investidores iniciantes que encaram o investimento como uma alternativa de renda com melhores resultados.

Nesse ponto, realmente o investimento bem-planejado e direcionado a um objetivo se torna um complemento, uma segurança, um capital de giro, até mesmo um pé de meia.

Protegendo o seu capital

Investimentos Mais Rentáveis Correm Mais Riscos

Por ora, um investimento não é igual ao outro, e não se pode ter em questão de resultados tudo em um só, pois um investimento que tenha muita liquidez será uma aplicação sujeita a um risco maior, como também haverá melhor rentabilidade proporcional ao risco que se corre.

Por exemplo: na bolsa de valores, aplicando em ações. Um investimento com baixo risco terá menor liquidez e sua rentabilidade será menor para um curto espaço de tempo, como é o caso da renda fixa com rendimento atrelado ao CDI.

Considere alguns fatores ligados diretamente aos tipos de investimento: CDB, títulos públicos, debêntures e fundos de renda fixa:

Risco de crédito e de mercado

O risco de mercado é entendido quando as taxas de juros sofre uma variação durante o tempo de seu investimento e você ganha menos do que o esperado inicialmente causando atrasado em sua previsibilidade de ganho. O risco de crédito seria a garantia do recebimento e do retorno do valor aplicado pela instituição, banco contratado.

Liquidez

Facilidade de resgate do dinheiro aplicado. Maior liquidez é significado de melhor rendimento e retorno no tempo esperado. Menor liquidez sempre vem acompanhada de um rendimento à longo prazo como os de renda fixa e cumulativos com prazo determinado para o resgate.

Com base nesses fatores, o objetivo a qual esteja sua vida no momento deve ser traçado para escolha de, qual será o investimento a ser aplicado e de quanto aplicar.

Negócios em Tempos de Crise: Orientações Fundamentais

Por Gustavo Cerbasi.

Grandes Traders da História

Fontes de pesquisa

Fique bem e invista com sabedoria.